Apresente-se


#21

Eu acho q mais ex-calouros deveriam se apresentar…pelo menos or que foram humildes e não se apresentaram antes do processo de seleção terminar (Brocoli)rsrsr.

Bom, eu jogo videogames desde que me lembro (minha mãe comprou um ATARI qdo estava grávida do meu irmão mais velho). Tenho 2 irmãos e sempre gostei muito de jogar multiplayer, ou mesmo singleplayer com um jogando e outros reclamando. Não perdi minha vida somente jogando porque minha mãe só deixava nós jogarmos duas horas por dia, o que foi muito bom para eu aprender a controlar um possível vício. Depois do MasterSystem eu sempre fui um Nintendista, mas não deixei de jogar FinalFantasy 7,8,9 e Tales of Destiny2 no emulador.

No ensino fundamental eu desenhava bastante. Fiz o Colegial no colégio Bandeirantes. Me formei ano passado na POLI - Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas Eletrônicos. Estou fazendo uma pós(lactu-sensu) em Games:Produção e Programação no Senac (aula sábado d manhã e a tarde).

No primeiro ano da faculdade começei duas coisas que gosto muito: programar e tocar violino. Juntei as duas à minha paixão por games e fiz meu TCC “Violin Villain: Jogo musical que utiliza instrumentos reais e análise de áudio em tempo real”. Ainda estou continuando este projeto, na próxima pizzada vcs podem testar o jogo.

acho q o principal é isso…


#22

Sou o Bernardo to na elétrica com enfase em automação e controle, também como quase todos aqui joguei videogame minha vida inteira, comecei com um super nintendo e fiquei com a nintendo até o Wii, acho que entre esses o melhor foi o N64. Mesmo tendo um irmão sempre gostei mais dos single players.
Ainda não joguei mtos dos classicos como FinalFantasys e Chrono Trigger, mas os Zeldas, marios, DonkeyKong joguei grande parte. Atualmente estou jogando mais jogos de computador principalmente Amnesia, The Saboteur, Terraria e estou começando a tentar jogar Dwarf Fortress, mas isso vai ter que esperar até as ferias.
Além disso só pra explica meu nick bermcs= Bernardo Mascarenhas Camargos e Silva


#23

Olá! =)

Me chamo Gustavo Ferrari mas podem me chamar de Guto, Woodstock ou só Wood. Sou fã de games desde bem pequeno e meu primeiro contato foi com meu querido Mega Drive 3 (Sim, sou mais um da década de 90). Não possuo um ensino superior ainda, entretanto, já estou começando na área de tecnologia em jogos digitais. Ah sim, também sou muito noob em banco dados, minha parte acho que fica mais na criação e enredo da coisa toda do que na programação.
By the way, por curiosidade, conheço o sr. Omar desde muuuito pequeno, estudamos juntos desde o prézinho até a terceira série depois fomos nos rever la pela 6ª série. Agora, graças a magica das redes sociais, consegui encontrá-lo. :smiley:
Enfim. É um prazer conhecê-los, senhores! :smiley:


#24

Hooraah xD


#25

Se você estudou com o Omar até a terceira série, então por transitividade existe uma chance de também termos nos conhecido antes, embora logo de cara não lembre de muitos Gustavos no Miguel. =P


#26

Oi galera.

Eu sou o Vinícius, o cara que passou o fim da tarde todo na sala de vocês hoje. Troquei uma ideia sobre gamejams, e parece que alguns se interessaram, então vou deixar aqui o link da CompoHub, o site com a timeline das principais jams worldwide: http://compohub.net/

Ia ser realmente bom se vocês pudessem tentar essa diplomacia pra abrir a salinha de vocês como jamsite em determinados eventos, sejam eles mais ‘oficiais’, como os da CompoHub, ou menos, como uma jam presidida por vocês mesmos.

Lugares pra achar temas e restrições pra essas jams mais caseiras são:

[ul][li]Site da Ludum Dare (vale a pena olhar tanto os temas dos Dares principais, quando dos Mini LDs) http://ludumdare.com/compo/[/li]
[li]Lista de achievements da GGJ (esse é só o de 2012, vale a pena olhar os outros também) http://globalgamejam.org/wiki/achievements-diversifiers[/li]
[li]Video Game Name Generator http://videogamena.me/[/li][/ul]

Bom, é isso aí.


#27

Bem-vindo ao fórum, Vinícius!

Agora que vi, acho que esse compohub foi postado recentemente em alguma outra seção do fórum. Não obstante, valeu a dica XD.

edit: Só acho que suas sugestões podiam ir na seção de “Dúvidas e Sugestões”, separadamente da sua apresentação, visto que elas são interessantes e poderiam levar a uma discussão produtiva, mas não aqui XD. Se você puder editar sua mensagem e criar um outro post na seção “Dúvidas e Sugestões” com as sugestões seria uma boa.


#28

Olá pessoal!

Sou a Carol (X é de Xavier, mas eu uso mais Carol Rozendo).
Me formei na ECA em Editoração e hoje estou fazendo segunda graduação em Design na FAU.

Entrei nesta segunda graduação com objetivo de me especializar em interfaces digitais, e tenho muita vontade de trabalhar com games.
Trabalhei como webdesigner no site do Estadão e na Editora Abril, faço programação básica para web (HTML, CSS, Javascript) e sou ótima flasheira, embora o Flash esteja agora em crise. Já fiz uns jogos bobinhos de memória etc em Flash.

Eu não tenho plataforma favorita, jogo tudo que me cai nas mãos. Tive Famicom, SNES, PS2 e um XBox com Kinect. Jogo também no PC e no celular, e curto RPG de mesa.

Ainda que me sobre pouco tempo para projetos pessoais, gostaria de me inteirar nos projetos de vocês e, quem sabe, participar no que for possível.


#29

Oi, Carol! Seja bem-vinda =)

Hum, RPG de mesa. Sempre bom saber de mais pessoas que curtem!

Caso você queira dar uma olhada no nosso trabalho para conhecer melhor, temos reuniões abertas a visitas todas as segundas, quintas e sextas, das 14h às 20h na sala C1-10 do prédio do Biênio, na Poli. É só chegar e sair perguntando que a gente explica e mostra à vontade.

edit: tinha colocado os dias do semestre passado >.< agora estão atualizados


#30

Olá a todos,

Meu nome é José Leonardo sou aluno da politécnica, soube desse grupo por uma divulgação de aulas de LUA entre outros cursos e tenho algumas curiosidades sobre esse grupo. Primeiro eu notei que o fórum é muito pouco atualizado, ainda há integrantes ativos além dos Administradores? Segundo, fazem reuniões regulares? Acho que é só por enquanto…

Att.


#31

Olá José!

Sim, infelizmente o fórum tem estado bastante inativo. Portanto, agradecemos sua contribuição! XD

E sim, temos reuniões regulares, as quais você pode visitar se quiser saber mais sobre o trabalho do grupo. Esse semestre (1º de 2013) estamos nos reunindo de terças e quintas das 8h às 12h, e de quartas e sextas das 14h às 20h. A sala que usamos é a C1-10 do Biênio da Poli (é a mesma sala que usamos nos cursos).

Seja bem-vindo!


#32

Obrigado pela resposta rápida!

Eu irei sim em todas reuniões possíveis, mas eu gostaria de um espaço pra poder mostrar-lhes meu projeto, já em desenvolvimento há algum tempo quem sabe possam contribuir. O projeto é em C# sobre a plataforma unity, a qual já tenho uma boa experiência, é um projeto ambicioso demais para um desenvolvedor só mas tem alguns tópicos, excepcionalmente sobre PCG(procedural city generation), Meshes e Voronoi que creio que servem para todos outros.

Att.


#33

Links sobre o que falei hoje com vcs.

http://projectzomboid.com/blog/ - Project Zomboid
http://www.psychologyofgames.com/2012/11/the-walking-dead-mirror-neurons-and-empathy/ - site sobre psicologia nos jogos e esse é o artigo sobre neurônios espelhos
http://terrafirmacraft.com/ - TerrafirmaCraft
https://kerbalspaceprogram.com/ - KSP
http://www.kickstarter.com/projects/inxile/torment-tides-of-numenera?ref=category - Torment
http://www-cs-students.stanford.edu/~amitp/game-programming/polygon-map-generation/ - Geração de mapas por polígonos
http://www.cs.purdue.edu/homes/aliaga/cs197-10/papers/p_cities.pdf - Principal artigo de PCG
http://www.ligum.umontreal.ca/Leblanc-2011-CMCB/ - Component-based Modeling of Complete Buildings, no meu caso eu simplifiquei bastante as coisas.
http://www.indiedb.com/games/planet-explorers - Planet explorer


#34

Muito bom! Valeu pelos links José!
Você ficou muito tempo ainda lá na sala depois que eu saí?


#35

Opa, fiquei sim, eu não postei os artigos todos de onde eu tirei o material que é muito .pdf … Amanhã posso levar se houver interesse


#36

Quão difícil vocês acham que é fazer isso http://www.youtube.com/watch?v=h0-ftrWIvr0?


#37

Você que dizer implementar todas essas funcionalidades na mão?

Se sim, então depende do quanto você manja de física XD. Como bccçóide, eu não saberia estimar melhor nesse sentido o quão complexo seriam as contas envolvidas. E ainda tem questões de otimizações necessárias pra não ficar lento, o que frequentemente é a pior parte.

A impressão que me dá é que justamente qualquer implementação óbvia seria provavelmente ineficiente, pois imagino que seja necessário fazer processamentos para cada segmento de cada corda, e esses segmentos teriam que ser pequenos e em grande quantidade para obter o realismo desejado. Não faço a mínima ideia de como otimizar isso, mas pode ser que não fique tão lento assim ou que rode bem em computadores mais parrudos.


#38

É eu já vi alguém resolvendo esse problema fazendo a corda ser formada por vários objetos ligados entre si por juntas, é uma solução razoável para correntes de anéis mas para uma corda é uma solução acoxambrada. Esse script dá essa solução otimizada até para iOS então creio que valha o quanto eles pedem…


#39

Teoricamente falando, se você dividir a corda em pedaços infinitesimalmente pequenos, a aproximação deve ficar boa. Em termos computacionais, não parece ser muito viável. Talvez eles usem NURBS ou algo similar.


#40

Me sinto intimidado por escrever em um tópico com tantas lendas e figuras míticas que já passaram (e algumas ainda presentes fortemente) pela UGD, mas aqui vai minha humilde apresentação. Para os apressados, cheios de afazeres ou apenas sem interesse em divagações ou contos, pule para o fim para uma versão resumida. Para meus companheiros sem muito o que fazer e tempo para gastar, aqueça o bule, sirva-se um pouco de chá, e sente-se, que lá vem história.

"Olá, meu nome é Ricardo, mas todos me chamam de Rica. Ou “aquele pequeno garoto que está girando na cadeira”.

    Apenas um garoto ingênuo em busca de aventuras na vida, estudei por muitos anos no Colégio Santa Cruz, sempre com um gosto profundo pela matemática, mas nada muito específico. Na minha escola não tinha nenhum curso de computação (além de uns básicos para excel ou word que eu tinha sido dispensado), mas devido à minha naturalidade de gostar de ficar fuçado nos computadores nos intervalos com meus amigos, minha vida escolar foi girada em torno de brincar na ferramente mais potente de todo o universo para uma criança de 12-16 anos: Flash Macromedia (antes do ataque maligno da Adobe e outras companhias capitalistas do mau corromperem ele).
    Logo muitas tardes de ócio foram transformadas em eu desvendando aquele mundo mágico de poder ~criar coisas~. Claro que no começo eu só fazia animações toscas de homens de palito se batendo com palitos, e textos voando ~interpoladamente~, mas isso não satisfazia os meus sonhos de criar obras maravilhosas como eram as exemplares da época: jogos fantásticos no "famoso" Kongregate, clássicos como motherload, the company of myself, warbears, don't look back e muitos outros jogos divertidos, viciantes, e acima de tudo, pixelados.
    Foram anos de fuçações de comandos, buscas pela internet em busca de achar o significado daquelas palavras magicas como "array", "boolean", "bitmap" ou "XML" (que me envergonho de admitir que até hoje não sei o que é) de forma a tentar criar o próximo "Cidadão Kane" dos jogos.


Como podem ver o update de alguns anos depois obteve sucessos inabaláveis, e se você levantar agora e tirar a poeira daquela Nintendo World no canto do seu quarto achará uma super review de meu jogo ao lado de Ocarina of Time.

    Mas chega de divagação. Eu tive então alguns anos de diversão nisso que para mim era apenas um hobby. Chegou último ano do colegial, e chega o pensamento crucial "O que prestar de faculdade". Inicialmente eu pensei em "Matemática Pura". Mas foram apenas algumas semanas de pesquisa para ver que a área não era o que eu realmente queria fazer. Mas foi nessa pesquisa que eu me deparei com o curso Ciências da Computação no IME, e como que mágica, eu senti algo me chamando. Era aquilo, era exatamente isso que eu queria saber. Eu não sabia nem o que realmente era ciências da computação, mas parte de mim já sentia o toque mágico das salas de aula, os presos abusivos do Grecime e as jogatinas de Magic. Fui atrás de conhecidos que estavam cursando, achei bem interessante, prestei, passei, fiz colegas, fiz amizades, e encontrei meu caminho, ou pelo menos o que parece, nessa montanha russa maluca que chamamos de vida.
    Logo no começo do primeiro ano conheci o Wil, e em uma jornada épica eu o segui por dentre os caminhos tortuosos e confusos para a mente de um calouro até uma tal de UspGameDev, após uma descrição vaga de "um lugar da hora de se jogar fazer jogos, jogar magic pra aprender a fazer jogos, fazer amizades pra se jogar magic e fazer amigos que fazem jogos". Me deparei com pessoas que não havia conhecido ainda desde minha entrada na usp, pessoas com cabelos compridos, algumas com nomes animalescos ou alimentícios, e que possuem um jeito sobre-natural de manipular as máquinas para transformar linhas de código em tumbas no Egito e múmias.
    Rapidamente me acomodaram nesse lugar agradável e sociável, onde amigos se reúnem para conversar, trocar ideias, se divertir e desenvolver jogos , mas acima de tudo, com um objetivo em comum: aprender.

E jogar magic.

    Estou atualmente no segundo ano do Bacharelado em Ciências da Computação na USP. Já participei de alguns projetos na UGD, sendo o maior um jogo que fiz um grande e agitado amigo meu Yan chamado PsyChObAll, talvez meu maior orgulho em questão de desenvolvimento de jogo até o momento \o/
    Trabalhando nesses projetos acabei gostando da parte de design de games, e atualmente estou tentando começar uma iniciação científica na USP no assunto. Além disso agora vou trabalhar junto com os outros membros nos dois grandes projetos de jogos para esse ano: "Circuit of Mana" e "Pimp me Up". Sobre o futuro, nada é certo, a vida é um mistério, e o Jace novo é bem ruim.

Com isso me despeço dos relatos de uma pequena fatia de minha vida, a vida do pequeno grande Rica."

Agora fatos mais diretos sobre meus gostos:

Como minha infância se baseava em ver meu irmão jogando video games, e quando ele não estava por perto, eu sorrateiramente ia lá jogar (e depois sofria as consequencias de irmão mais velho quando ele descobria), minha base de video games se baseou nos que ele mais jogava: Jogos de N64 (melhor console de todos) com foque especial à Banjo Tooie, Majora’s Mask, Paper Mario, Smash e Diddy Kong Racing; E além disso alguns grandes clássicos de ps1/ps2 e PC, incluindo jogos de RTS e aventura (sendo talvez meu jogo favorito de todos os tempos Grim Fandango (dou todas minhas internets pra quem conhecer)).

Bom paro aqui pra não alongar muito mais >_<