D&D: campanha compartilhada


#1

Este ano nós fizemos uma campanha de D&D (5ª edição) no começo do ano e deu bastante certo, até a vida gradualmente tirar nossas forças.

Esses dias eu estava lendo o Xanathar’s Guide to Everything (uma das extensões do D&D), e ele tem um apêndice que descreve um modo de jogo chamado “shared campaign”, que achei que serviria melhor para a gente (puro achismo though). Vou tentar resumir as ideias aqui, mas os Dungeon Masters (henceforth DMs) podem adaptar conforme necessário:

1. Toda sessão tem uma aventura auto-contida de 2h ou 4h

Isso permite o grupo de jogadores – e até mesmo os DMs – variar, pois cada sessão é independente da outra. Em particular, a campanha deixa de depender da participação continuada de todo mundo, ela continua enquanto tiver gente interessada. Não impede jogadores de usar o mesmo personagem e progredir com ele. A duração das aventuras vai provavelmente depender de como decidirmos os horários.

2. Aventuras são dividas em quatro tiers

Cada tier indica os níveis esperados da party:

Tier Níveis esperados
1 1-4
2 5-10
3 11-16
4 17-20

Isso ajuda os DMs a prepararem aventuras genéricas mas que ainda assim sejam balanceadas contra a party do dia.

3. Criação simplificada de personagens

Este é um dos custos do sistema de campanhas compartilhadas: personagens ficam mais simples para não sobrecarregar os DMs e não tomar muito tempo.

  • Cada personagem pode ser criado com o Player’s Handbook + uma outra extensão oficial
  • É usado o sistema Point Buy para montar os pontos de habilidade
  • Personagens precisam usar o equipamento inicial do livro

4. Progressão e recompensas simplificadas

O XGtE sugere atribuir pontos de experiência, dinheiro e tesouros por aventura (independente de quantos combates houver). De novo, é para simplificar a vida de todo mundo. Mas essa é uma parte que o livro diz ser opcional, então vamos deixar para os DMs verem o que acham melhor.

Quem, quando e onde?

Tudo que precisamos agora é ver quem tem interesse e escolher um dia e local para fixar a sessão. Como eu estou um pouco cansado de doodles, vou fazer uma proposta direto. Se não der certo, aí recorremos ao doodle power.

O que acham de fazermos as sessões aos sábados?

Preencham o form no link quem tiver interesse em jogar =)


#2

#3

Legal preenchi


#4

Esse é o tempo sugerido no livro mas 2h me parece um pouco curto. RPG sempre atrasa pra começar, e às vezes lutas demoram um tempão, então acho razoável programar sessões de pelo menos 3 horas.

Em geral eu concordo com isso, especialmente no que diz respeito aos equipamentos (cuidem de seus inventários, crianças), mas acho que a regra de Player’s Handbook + 1 não é necessária. Você só precisaria de mais que uma extensão se pegar a classe de uma e background ou raça de outra. Como só a classe é realmente complexa (o resto é só algumas proficiências e tal) estou ok com usarem qualquer material oficial.
Essa regra provavelmente foi feita porque o D&D 3.5 tem um mol de extensões, o que realmente sobrecarrega qualquer um.


#5

Concordo. Com tanto tempo de espera e preparo entre cada sessão, 2h acaba sendo quase um desperdício.

Também não me incomodo muito em usar mais materiais, até porque tem coisas tipo o UA Revised Ranger que facilmente estourariam o limite.

Outra questão que lembrei agora, e que senti falta na campanha da Endless Tower, é fazer uma “sessão zero”, principalmente para quem vai começar a jogar pela primeira vez. Mas não sei se faz muito sentido.


#6

Acho que a sessão zero faz sentido pra uma campanha, se essas aventuras contidas forem todas num mesmo mundo acho até bom ter, mas aí teria que ver com os dms como é esse mundo.


#7

BTW galera que quer jogar, por favor entrem no discord do UGD


#8

@RandomVariable falta só você entrar no discord =)


#9

Opa, irei entrar o mais breve possível!


#10

@Kazuo me manda um link do discord quando possível! Tentarei entrar hoje de noite. Vaelu! :smiley:


#11

Opa