Dívida Técnica: A ameaça fantasma


#1

Esse é um seminário de um assunto que acho muito útil no desenvolvimento de qualquer software minimamente grande. A apresentadora é uma doutora formada no IME, e acompanhei parte do trabalho dela durante minhas monitorias em LabXP. Com certeza vale a pena se vocês tiverem um tempo!

Título: Dívida Técnica: A ameaça fantasma

Palestrante: Graziela Simone Tonin

Dia e horário: 27 de Agosto de 2018 às 14:00

Local: Auditório do CCSL no IME-USP

Resumo: Estudos recentes revelam que o custo da dívida técnica pode chegar a $3 por linha de código, impactando em milhares de reais por projeto.
A metáfora de dívida técnica engloba um importante problema da engenharia de software e essa uma das razões pelas quais este campo tem recebido uma grande atenção nos últimos anos. Essa metáfora auxilia os desenvolvedores de software a refletirem sobre e a monitorarem a qualidade de software. A metáfora se refere a falhas no software (geralmente causadas por atalhos para economizar tempo) que podem afetar a futura manutenção e evolução do mesmo. A metáfora foi criada por Cunningham com o objetivo de melhorar a qualidade das entregas de software.
Muitas vezes as dívidas técnicas não são conhecidas, monitoradas e nem geridas, resultando em um alto custo de manutenção ao longo do ciclo de vida do software. Alguns estudos foram realizados em empresas ágeis de desenvolvimento de software, onde o impacto da dívida foi medido, formas, técnicas e ferramentas de como identificá-la, priorizá-la e geri-la foram testadas e avaliadas. Nesta palestra será apresentado como estes times gerem as dívidas técnicas, desafios, métricas, processos e ferramentas que podem auxiliar tal atividade. Bem como serão apresentadas algumas dicas e sugestões de como utilizá-las estrategicamente nos projetos.

Mini-bio: A Dra. Graziela Simone Tonin desde 2005 trabalha na área de tecnologia, começou em uma equipe que desenvolvia um RPG educacional. Trabalhou como desenvolvedora, analista, gerente de projetos e coordenadora de TI. Em 2009 fez parte do time que desenvolveu a primeira ferramenta para desenvolvimento de software ágil o FireScrum, onde também começou seus estudos no projeto Samsung sobre Dívida Técnica. Já palestrou em vários eventos no Brasil e no exterior, como Agile Trends, Agile Brazil, Hoje, Encontro Nacional de Mulheres na Tecnologia, Agile 2014, XP 2017, PagSeguro, IBM e mais uma dezena de eventos na área de empreendedorismo, carreira e qualidade de software. Atua como pesquisadora desde 2009 e como professora desde de 2012. Ano em que recebeu o prêmio mundial da IBM, o IBM fellowship award. Também realiza consultoria na área de qualidade de software e métodos ágeis e auxilia startups a estruturarem seus projetos alinhados com as estratégias do negócio para que estejam preparadas para receber investimentos. Também faz parte do board da startup Uniom Team como pró bonus advisor.